top of page
  • Foto do escritorErica Greggio

Sobre o protocolo Fodmap, e para que ele serve

Resolvi fazer um texto explicando melhor a "dieta" Low FODMAP, um protocolo novo que pode ajudar muitas pessoas que sofrem com sintomas desagradáveis diariamente. Em primeiro lugar, essa dieta é indicada para pessoas que têm a Síndrome do Intestino Irritável (SII), uma doença que não é diagnosticada com exames, apenas com a observação de sintomas, que são uma mistura diária de dores, distensão abdominal, constipação e diarréia. Por ser uma doença que não é diagnosticada por exames, ela acaba sendo subdiagnosticada, ou seja, muitas pessoas que tem não fazem ideia de que têm, já que muitos médicos ainda não entendem do que se trata ou de onde vem o problema, já que não é tão claro descobrir.

O protocolo Fodmap também pode ajudar pessoas que já tem uma doença inflamatória intestinal, como a Colite Ulcerativa e a Doença de Crohn. O intestino de pessoas com essas condições já está debilitado, é comum que além dos sintomas dessas doenças, a pessoa também sofra com sintomas da SII.

Este protocolo deve ser acompanhado por nutricionista, para erradicar ou pelo menos diminuir consideravelmente os sintomas da SII. O significado de Low Fodmap é Low = baixa, FODMAP = oligo, di, monossacarídeos e polióis que fermentam no intestino, ou seja, uma pessoa que precisa fazer essa dieta deve, por um tempo, cortar alimentos que contem esses tipos de carboidratos, pois quando esses carboidratos chegam no intestino, eles causam os desconfortos citados acima.

A lista de alimentos com esses carboidratos é grande, por isso é crucial o acompanhamento com um profissional de saúde capacitado. Entre os alimentos proibidos estão lactose, farinha de trigo, melancia, adoçantes, mel, pistache, abacate, maçã, milho em espiga, beterraba, cogumelos, cebola, alho, castanha do pará, feijão, grão de bico, entre outros.

A parte boa é que o protocolo não é para sempre, normalmente, você passa determinado tempo sem esses alimentos proibidos para diminuir os sintomas. Em seguida, você adiciona novamente alguns alimentos para monitorar qual deve ser retirado da sua alimentação. Por exemplo, a cebola e o alho podem não te causar nenhum sintoma, mas comer o feijão pode ser um problema. Por isso a importância de investigar a fundo como funciona para você, para entender o que te faz mal o tomar controle da situação, entender o motivo da sua distensão abdominal no fim da noite.


Procure acompanhamento de gastro e nutri!




Fonte: Halmos, E., P. et al., A Diet Low in FODMAPs Reduces Symptoms of Irritable Bowel Syndrome. 2013


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page